Povos indígenas estão sendo despejados ilegalmente de suas terras ancestrais em nome da “conservação ambiental”: essas famílias Khadia foram expulsas da Reserva Similipal de Tigres e forçadas a viver por meses sob lonas de plásticoPovos indígenas estão sendo despejados ilegalmente de suas terras ancestrais em nome da “conservação ambiental”: essas famílias Khadia foram expulsas da Reserva Similipal de Tigres e forçadas a viver por meses sob lonas de plástico
© Survival

Origem e História

• O termo “Soluções Baseadas na Natureza” (do inglês “nature-based solutions”) foi usado pela primeira vez em 2009, em um artigo elaborado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) para negociações globais sobre o clima.

• Ele passou a significar o uso de mecanismos para adaptação aos efeitos da crise climática, como plantar árvores, restaurar ambientes ecológicos e preservar florestas para que elas absorvam gás carbônico (CO2) da atmosfera. 

• A ideia foi anunciada como uma forma de combater a crise climática. Mas acabou se tornando uma maneira de evitar a resolução do problema, já que parece fornecer uma solução fácil que não envolve a redução da queima de combustíveis fósseis – que é a única solução real.

•A indústria da conservação ambiental pressiona pelo uso de Soluções Baseadas na Natureza porque elas podem lucar muito com a venda de créditos de carbono de "Áreas Protegidas", dinheiro que pode ser usado para financiar a criação de novas "Áreas Protegidas".

Como as Soluções Baseadas na Natureza funcionam?

• A crise climática é causada pela liberação de CO2 na atmosfera, em grande parte advinda da queima de combustíveis fósseis. 

• A única solução efetiva seria acabar com essas emissões.

• Mas os ideólogos das Soluções Baseadas na Natureza focam em contrabalancear as emissões com a criação de "Áreas Protegidas" de terras e ecosistemas que capturam carbono, “restaurando” a natureza ou plantando mais árvores. 

• Eles têm o apoio de várias companhias petrolíferas, de outros poluidores e daqueles que ganham dinheiro com a venda de créditos de carbono.  

• Um artigo publicado em 2017 (Soluções Naturais para o Clima, “Natural Climate Solutions”), escrito em grande parte pela organização Nature Conservancy, afirma que as Soluções Baseadas na Natureza poderiam contribuir, de modo econômico, com 37% da a redução de CO2 necessária até 2030 – mas o estudo tem sérias falhas. 

De onde vem a ideia do projeto dos 30%?

• Essa é a proposta que está sendo anunciada por vários governos: "Áreas Protegidas" devem ser expandidas para cobrir 30% do planeta (cerca de duas vezes a área atual) até 2030. A ideia é apoiada e promovida por todos os grandes grupos internacionais de conservação ambiental. 

• Não há base científica clara para essa demanda. Ela ignora a destruição do meio ambiente feita por meio do consumo excessivo nos países do Norte Global e da exploração de recursos naturais para o lucro que continuará a existir, a não ser que seja contestada.

O que está errado?

• Compensação das Emissões de Carbono (Carbon offsetting) – Vende a ideia de que não há problema em continuar poluindo desde que você plante algumas árvores em algum lugar ou “preserve” uma floresta já existente. Mas isso não reduz a quantidade de CO2 de modo geral. As emissões advindas da queima de combustíveis fósseis continuam a aumentar e o carbono armazenado nas árvores e em outros “ecossistemas naturais” é facilmente liberado de novo através de incêndios na mata e outros distúrbios. Isso pode resultar em vastas monoculturas de árvores de crescimento acelerado.

• Ciência Mal Feita – A alegação de que 37% das mudanças climáticas poderiam ser evitadas até 2030 por meio do uso de Soluções Baseadas na Natureza é cientificamente falsa. A quantidade de carbono que na realidade poderia ser absorvida pela “natureza” até 2030 é muito menor.

• Corporações – Permite a abordagem usual de negócios e empresas que não tomam as medidas necessárias e realmente eficazes para reduzir rapidamente suas emissões.

• Dinheiro – Exigirá colocar um preço na natureza, a fim de que ela possa ser comercializada de acordo com as emissões de carbono que estão acontecendo em outro lugar do mundo. Mas muitas pessoas rejeitam essa afirmação e o dinheiro simplesmente sairá de corporações que continuam como antes e irá para os bolsos da indústria de conservação.

• "Áreas Protegidas" – Criar ainda mais "Áreas Protegidas" significa expulsar milhões de indígenas e pessoas de comunidades locais de suas terras – sendo que eles são os melhores guardiões da natureza.

• Roubo de Terras – Plantar florestas para alcançar metade dos 37% de mitigação climática requereria uma área igual à metade da Austrália – onde está essa terra e o que acontecerá com as pessoas que vivem lá?

• Comida: Com tantas "Áreas Protegidas" e outras Soluções Baseadas na Natureza que requerem cada vez mais terras, onde os seres humanos vão plantar a sua comida? Seria preciso intensificar a exploração agrícola em outras partes do mundo para compensar a perda de terras agrícolas. Isso significaria mudar os hábitos alimentares de milhões de pessoas ou causar fome.

• Reflorestamento: Frequentemente proposto como parte das Soluções Baseadas na Natureza, essa visão coloca pessoas e natureza como duas coisas separadas. Mas todas as nossas paisagens de maior biodiversidade foram habitadas e moldadas por pessoas ao longo de milhares de anos. Elas não são “regiões selvagens”, muitas pessoas vivem e dependem delas.

• E finalmente… isso não resolve a crise climática. Apenas desvia a atenção para longe dos reais culpados pela crise climática: as emissões de carbono que são produzidas de forma esmagadora nos países do Norte Global.